As alterações na vasculatura pulmonar descritas acima levam aos sintomas típicos da HAP. Os sintomas são causados pela alta resistência ao fluxo sangüíneo através dos pulmões e resulta em esforço aumentado do coração. Isso pode ter impacto importante na capacidade para o exercício ou para a realização das atividades diárias normais. Os sintomas iniciais comuns incluem:1-3

  • Falta de ar (dispnéia), particularmente na atividade física
  • Fadiga (cansaço físico)
  • Vertigem
  • Síncope, também na atividade física (raro)
  • Edema periférico
  • Dor no peito, particularmente durante a atividade física

Os sintomas podem não ser óbvios inicialmente e são freqüentemente atribuídos a condições mais comuns, tais como asma, fadiga geral ou falta de condicionamento físico. Ao longo do tempo, contudo, os sintomas podem se tornar mais graves e começar a limitar as atividades normais. Conforme a doença progride, alguns pacientes podem experimentar dispnéia constante e fadiga de forma que mesmo tarefas simples, tais como se vestir e andar curtas distâncias, tornam-se difíceis.

Referências

  1. Rubin LJ. Therapy of pulmonary hypertension: the evolution from vasodilators to antiproliferative agents. Am J Respir Crit Care Med 2002;166: 1308-9.
  2. Ono F, Nagaya N, Okamura H et al. Effect or orally active prostacyclin analogue on survival in patients with chronic thromboembolic pulmonary hypertension without major vessel obstruction. Chest 2003;123: 1583-8.
  3. Galie N, Manes A, Branzi A. Emerging medical therapies for pulmonary arterial hypertension. Prog Cardiov Dis 2003:45: 213-24.